Ruturas e agora?

No artigo anterior referimos as causas mais comuns para a ocorrência de ruturas, se não conseguiu evitar que essas ocorressem, este artigo é para si!

Nos casos em que as ruturas ocorrem parece óbvio que a solução seria aumentar o stock de segurança pois, hipoteticamente, se há mais stock de segurança haverá menos riscos de ruturas. Contudo, isto não é necessariamente verídico, aumentar o stock de segurança não implica, necessariamente, um decréscimo a nível das ruturas. Aumentar os níveis de inventário é uma “solução” rápida para um problema maior no âmbito da gestão de inventários. É necessário avaliar os processos da empresa e verificar a falhas ao nível da cadeia de abastecimento.

Aqui, damos 4 dicas para ajudar a diminuir as ruturas:

1.Eliminar incerteza

Um dos maiores contribuidores para as ruturas é a incerteza relacionada com tempos de aprovisionamento longos e com a previsão inadequada da procura. Tempos de aprovisionamento mais curtos melhoram a eficiência da empresa na medida em que permite um recebimento e envio de pedidos mais rápido. Além disso, reduz a quantidade de inventário necessária, poupando custos de manter excesso de stock. A previsão de procura também ajuda a reduzir as ruturas, pois a previsão de procura a curto-prazo proporcionar-lhe-á melhores previsões da procura aumentando a precisão da empresa ao encomendar stock. 

2. Gestão de Inventário

Ter controlo do inventário é crucial para se salvaguardar das ruturas. É de extrema relevância ter um sistema de gestão de inventáios que lhe proporcione a visibilidade dos níveis de inventário de forma a que possa determinar quando há necessidade de reabastecimento.

3. Planeamento de Produção

O planeamento da produção é uma componente importante ao nível das ruturas que é, diversas vezes, ignorada. O agendamento assegura que não irão ocorrer falhas no fluxo das linhas de produto. Desequilíbrios ao nível da produção dificultam a produtividade e performance da empresa. Identificar e prevenir, ativamente, estas questões diminui as ineficiências que podem causar ruturas.

4. Métricas de performance

As métricas de performance podem ajudar a melhorar a experiência do consumidor, eficiência, rentabilidade e a performance geral da empresa. A empresa deve identificar que métricas quer priorizar de modo a que sejam efetuadas melhorias nas áreas mais fracas do ciclo de produção, assegurando-se que as métricas em que se está a focar não estão a contribuir para as ruturas.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *