Bom líder: Como o ser?

Ser um bom líder passa por conseguir descobrir o que há de único em cada indivíduo da sua equipa e potenciá-lo da melhor forma possível.

Cada um lidera da sua forma, apesar de poderem existir estilos de liderança mais parecidos ou contrastantes, o importante aqui é que o seu modo de liderar consiga orientar a equipa ao resultado pretendido, mantendo as pessoas motivadas.

Para conseguir isto há algumas palavras-chave que deve seguir regularmente e que o ajudarão a conseguir uma equipa que acredita e confia em si.

COMPROMISSO

Primeiro deve ser o exemplo, comprometer-se com o trabalho, com os objetivos e verá que a sua equipa se sentirá mais motivada para seguir os seus passos.

REPARTIR ESFORÇO

Enquanto líder de uma equipa deve garantir que o esforço pelo alcance dos resultados é repartido por toda a equipa. Caso não faça bem esta gestão corre o risco de ter elementos desmotivados e a sentirem-se injustiçados por lhes ser exigido mais do que aos restantes membros da equipa.

ACOMPANHAMENTO E FEEDBACK

Todas as pessoas gostam de saber como está a ser o seu desempenho. Mais do que dar feedback regular, deve ir mais além e procurar acompanhar cada um dos elementos da sua equipa relativamente ao seu desempenho e à sua integração geral. Aproveite para ter reuniões individuais e inclua alguma formação personalizada consoante as necessidades de cada um.

INVESTIR EM SI E NOS OUTROS

É importante nunca descurar da sua própria formação e aprendizagem. Ter o cuidado de reconhecer que tem sempre por onde melhorar leva-o a tornar-se melhor naquilo que faz, bem como incentiva a sua equipa a querer ser melhor também.

PLANEAR E ADAPTAR

Tenha sempre um plano de como irá potenciar o melhor de cada um dos membros da sua equipa. Não tenha medo de refazer constantemente esse plano, de acordo com as expectativas de crescimento de todas as pessoas da sua equipa.

Adaptar a sua equipa e o seu plano ao que cada um procura, de forma a continuar a alcançar os objetivos pretendidos é exatamente aquilo que um líder deve fazer constantemente.

Estes são alguns pontos-chave que grandes líderes tendem a seguir, para além de todas as características que costumam evidenciar, pois são formas de manter a equipa motivada, comprometida e com confiança em quem os está a orientar.

Gestão de tempo: 8 dicas essenciais!

Todos nos debatemos cada vez mais com o paradigma de mais trabalho e menos tempo. A verdade é que muitas vezes é tudo uma questão de organização e boa gestão do tempo.

Para realizar uma gestão de tempo eficiente há que ter sempre em mente uma regra de ouro: trabalhar melhor, não significa trabalhar mais tempo.

A produtividade de cada um está nos resultados que advêm do seu trabalho, quanto maior for a qualidade do que faz, mais valor terá o seu trabalho.

O tempo dedicado a cada tarefa deve ser variável, consoante a exigência da mesma. Não fique demasiado tempo numa tarefa sem necessidade.

Assim, deixamos 8 dicas essenciais para quem quer melhorar a sua gestão de tempo:

1 FAÇA UMA LISTA DE TAREFAS DIÁRIAS

No início de cada dia faça uma lista das tarefas que tem de realizar e organize-as por prioridade. Realize uma tarefa de cada vez, não acumule, nem tente fazer tudo ao mesmo tempo.

2 COMECE PELAS TAREFAS MAIS COMPLICADAS LOGO DE MANHÃ

De manhã o nosso corpo está mais ativo e o foco é maior, por isso aproveite para realizar as tarefas mais complicadas e demoradas e distribua as restantes tarefas ao longo do dia. Deixe as tarefas mais prazerosas para realizar ao final do dia.

3 DELEGUE OU PEÇA AJUDA

Nem sempre é fácil dar conta de todas as tarefas que temos para cada dia, mas o melhor será delegar o que puder, ou pedir ajuda quando necessita.

4 FAÇA PAUSAS ENTRE TAREFAS E REUNIÕES

Ao realizar pausas entre tarefas o seu corpo e mente descansam. Este é um passo importante para que consiga focar-se rapidamente na próxima tarefa. Além disso, é uma forma de evitar andar atrasado entre reuniões ou compromissos.

5 ELIMINE DISTRAÇÕES

Hoje em dia somos constantemente bombardeados com diversas distrações, sejam chamadas; e-mails; ou colegas, tudo pode contribuir para diminuir a nossa produtividade.

Tente ao máximo eliminar estas distrações quando realiza uma tarefa, principalmente se esta for urgente.

Uma forma de o fazer pode ser deixar o telemóvel na sala do lado durante um tempo definido, ou mudar-se para uma sala sozinho sem ninguém para o distrair.

6 MANTENHA-SE ORGANIZADO

Pode recorrer a uma agenda  ou a um calendário online, esta última consideramos que seja a melhor opção, já que  pode aceder em diferentes dispositivos.  É importante manter o registo da sua organização diária para que não lhe escape nada e possa gerir de forma mais eficiente o seu tempo.

7 SAIBA DIZER NÃO

Muitas vezes queremos ajudar os outros, na maior parte das vezes é importante conseguirmos apoiar os outros quando precisam, já que um dia poderemos ser nós. Contudo, não deixe que isso se torne numa rotina e, jamais, deixe que as tarefas dos outros prejudiquem as tarefas importantes que tem para realizar.

Saber dizer não pode parecer difícil ou errado, mas é importante conseguir fazê-lo quando tem mesmo que ser.

8 JUNTE AS TAREFAS PARECIDAS

Aproveite para realizar as tarefas mais parecidas umas a seguir às outras. Desta forma, quando muda de uma tarefa para a outra o seu cérebro já está dentro da mesma lógica de pensamento e não vai demorar tanto tempo a adaptar-se.

Na exceder procuramos apoiar os nossos vendedores e supervisores com ferramentas que auxiliam a gestão de tempo e a realização das diferentes tarefas diárias.

No seu dia-a-dia procure adotar algumas destas sugestões e verá a diferença!

Se precisar de ajuda neste campo junto da sua equipa de vendas, contacte-nos.

Como encontrar o candidato certo

A rotatividade é um dos principais fatores que leva à desmotivação das pessoas numa empresa. Para evitar este transtorno e fomentar um melhor espirito organizacional é importante saber escolher o candidato certo para o cargo certo.

Acertar à primeira pode ser difícil, mas há, pelo menos, 3 passos a ter em conta na hora de recrutar.

 

1º passo: Definir uma estratégia de recrutamento.

Este é o passo mais basilar de todo o processo de recrutamento.

É importante que a estratégia de recrutamento seja o mais completa possível. Para isso, comece por definir o seu candidato-alvo, conhecer os seus hábitos de procura de emprego e quais os melhores meios a utilizar para os contactar.

Procure saber o que possíveis candidatos pensam sobre a sua empresa e trabalhe para que essa opinião seja o mais favorável possível.

Para garantir que tem uma estratégia bem estruturada certifique que consegue avaliar e medir os resultados obtidos ao longo de todo o processo de recrutamento.

Este é o primeiro passo para que consiga perceber se está na direção certa. Se aquilo que definiu está a ser cumprido e se os objetivos estão a ser alcançados, então estará num bom caminho.

 

 

 

2º passo: Preparar as entrevistas

Após selecionar os candidatos é importante saber o que irá pesar na sua tomada de decisão. Nesta fase, muitas empresas sabem o perfil que procuram, mas nem sempre fazem as perguntas corretas.

Pare, pense e estruture um conjunto de questões adequadas às características que pretende avaliar nos seus candidatos.

Só com uma boa entrevista é que, tanto o recrutador, como o candidato, poderão ter confiança e informação suficiente para a tomada de decisão.

 

 

3º passo: Esteja atento aos pormenores

A forma de estar de um candidato durante as entrevistas, a maneira como comunicam e participam podem ser bons indicadores para perceber se será o candidato certo.

Perceba se o candidato se preocupa com a primeira impressão que vai deixar. Chegar atrasado, ignorar e-mails, demorar dias a dar feedback ou não conhecer a empresa a que se candidata pode indicar que esta é uma pessoa descuidada.

Alguns pormenores podem ser explorados através de questões específicas sobre aspetos da personalidade que levem o candidato a pensar fora das respostas previamente preparadas.

 

»» Se precisar de ajuda com processos de recrutamento de colaboradores, a exceder trabalha há mais de 16 anos focados em selecionar os candidatos mais adequados para cada projeto de vendas. Contacte-nos! 

O que deve ter no seu CV Comercial?

Como cada área tem as suas particularidades, hoje queremos responder às suas dúvidas: O que deve o seu CV incluir para ter maiores possibilidades de ser chamado para uma posição de comercial?

Clientes e Setor

Refira os clientes/marcas para as quais desempenhou funções comerciais e o setor especifico.

É um dos pontos mais procurados num currículo e no perfil de um candidato – a experiência com uma determinada área ou setor e não apenas a experiência comercial em si.

Números e Valores

Mais importante do que referir as suas funções e o tempo que trabalhou em cada local, o seu CV deve demonstrar o impacto que teve para a empresa ou marca.

Refira, por exemplo, o número de marcas que conseguiu impactar e tornar clientes da sua empresa  ou mesmo a faturação adicional que você e a sua equipa comercial trouxeram para a sua marca. Não se esqueça que o seu objetivo é evidenciar as suas qualidades enquanto profissional de vendas!

Dê atenção aos detalhes

Seja claro e sucinto uma vez que não é uma vantagem ter um currículo demasiado extenso com duas ou três páginas, mas opte sempre por mostrar o impacto que teve no projeto, o impacto das suas decisões, as mais vaias da empresa e as tarefas que desempenhou.

Por exemplo, não refira apenas que foi promotor da marca X durante 2 meses – diga que desenvolveu essa tarefa um mês na zona de Lisboa e outro mês na zona do Porto, que a marca X era marca líder na categoria e que foi a segunda maior campanha da marca no nosso país.

Para além da área comercial…

Apesar do currículo ser quase uma fotografia da sua experiência e das realizações profissionais, é sempre bom incluir algum tipo de conhecimento fora da sua área (como um workshop ou pequeno curso numa área diferente do ramo comercial e das vendas) e os hobbies que tenha na sua semana.

Por um lado, mostra o seu conhecimento e interesse para além desta vertente; por outro, mostra que tem uma boa gestão de tempo para conciliar hobbies ou estudos.

Imagine que pratica há alguns anos algum tipo de desporto mas que nunca teve experiência comercial nesse setor? O facto de ter conhecimento nessa matéria pode ser um fator para o seu CV não ficar de parte numa segunda fase de candidaturas.

Criatividade

Não se pode esquecer que a estrutura e a forma como apresenta o seu currículo é a primeira coisa que vai ser tida em conta quando olharem para o seu currículo, mais do que as informações nele presente.

Queira ter um CV com um aspeto clean, organizado de forma cronológica, por grupos, desde os estudos à experiência profissional. Acima de tudo, queira dar alguma cor e elementos visuais ao documento, desde as margens ou títulos à sua fotografia.

Características de um bom líder comercial

Tempo de leitura: 2 min

Tal como disse Napoleão Bonaparte, um líder não é mais que “um vendedor de esperança”, quer para a equipa quer para o cliente. O essencial é que essa esperança se transforme em resultados – e como obtemos isso?

Ouve e respeita as opiniões da equipa

Apesar de estar numa posição de liderança, acima da sua equipa, o responsável comercial deve ter a preocupação de ouvir a sua equipa: as dificuldades que estão a ter nos vários processos, as dúvidas que têm relativamente ao produto ou até mesmo sugestões de melhoria que possam querer implementar.

Desta forma, está a mostrar respeito e confiança pelos comerciais, algo que, mais cedo ou mais tarde, se vai refletir no espirito de equipa e nos resultados da marca.

Comunicativo

O papel desta pessoa reside, principalmente, na passagem de uma mensagem , visões e objetivos. Desta forma, não é exigido ao supervisor que fale muito com a sua equipa, mas de uma forma regular e clara, que passe a mensagem sem erros de entendimento, transmitindo certas ordens de execução que sejam reais, executáveis  não deixem espaço para dúvidas ou erros.

Tem visão

Um líder comercial deve olhar para o futuro com um pensamento crítico, antecipando um quebra de vendas pela sazonalidade do produto que representa, bem como um novo lançamento de produto ou inserção de um novo player no mercado

Deve preparar a sua equipa para as adversidades ou consequências que cada fator pode trazer, preparando uma estratégia de execução e planeamento tanto a curto prazo como a longo prazo.

Exemplo a seguir

Tal como disse Ronald Reagan, o melhor líder não é necessariamente o que faz as melhoras coisas, mas sim aquele que faz com que os outros à sua volta façam o melhor.

Desta forma, a pessoa responsável pela equipa tem a função de mostrar aos vendedores como ele trabalha e executa as tarefas, da forma que acredita ser mais eficiente para alcançar a meta desejada.

Não tem medo de executar as tarefas

Um pouco à semelhança do ponto anterior, o líder comercial deve ser o primeiro a mostrar como se faz ou como pretende que se faça. Mais do que exemplos e slides sobre o processo, este deve meter “mãos à obra” e mostrar qual o processo a seguir na empresa – tudo pela marca e pelo cliente que estamos a representar!

Decisões assentes em dados numéricos

Números, gráficos e folhas de excel podem ser um pesadelo para a maioria dos trabalhadores, mas não para o responsável comercial. Não se limita a dizer “penso que o melhor era fazermos assim, porque…sim” – baseia as suas opiniões e decisões em números e dados estatísticos. Só assim seria possível aumentarmos a distribuição do produto, aumento de espaço e aumento de visibilidade do produto em loja – palavra de exceder!

 

Linkedin: Erros fatais vs Must do

O Linkedin é, hoje em dia, muito mais do que uma rede social, é uma complexa rede de contactos profissionais, quer do lado de quem procura emprego, quer do lado dos recrutadores. Mas não se fica por aí.

Mesmo com um trabalho estável, a presença no Linkedin é uma maneira eficaz de nos ligarmos profissionalmente com o mundo, de evidenciarmos as nossas competências num mercado de trabalho altamente competitivo. Seja de que área for, seja qual for o seu cargo, é importante que lá esteja pois é uma ferramenta que permite comunicar com potenciais empregados e empregadores. Todos nós, profissionais ou desempregados à procura de trabalho podemos e devemos ter um perfil, no entanto há erros a evitar. Erros fatais!

Vamos então desvendar alguns desses erros mais críticos, bem como pontos que devemos explorar melhor.

ERROS

Linkedin, não Facebook!

A única coisa em comum…é a cor! Cuidado, não caia no erro de usar o Linkedin como se fosse o Facebook. Cada um com as suas funcionalidades Não domina? Não invente…Tire algum tempo para aprender a usufruir desta ferramenta. Cuidado com o que partilha. Partilhe assuntos sérios, que interessem profissionalmente, não pessoalmente. Evite comentários negativos, opiniões políticas, futebolísticas e críticas impulsivas – tenha em mente que são pessoas que um dia poderão vir a cruzar-se consigo no mercado de trabalho!

“Amigo”? Sim. Todos? Não!

Agora que já tem um perfil e que já sabe como começar a criar e a expandir a sua rede profissional é fácil. Só precisa de não inventar e seguir os conselhos de quem sabe! Não queremos uma rede cheia de pessoas aleatórias. Aqui a ideia não é “tudo o que vem à rede é peixe”. Convidar toda a gente sem critério para se juntar à sua rede não é uma vantagem, pelo contrário. Se tiver muitos convites rejeitados o Linkedin pode limitar o próprio envio de convites, por isso seja criterioso e aposte na qualidade das conexões.

Convite (sem ser personalizado)

Se de facto for uma pessoa com quem trabalhe, ok. Caso contrário será muito mais provável que um desconhecido aceite o seu convite, se a mensagem for personalizada, a explicar o porquê do convite. O ideal será apresentar-se: dizer quem é, como encontrou essa pessoa e o porquê de se querer conectar com ela. Seja educado e simpático, espere uma resposta.

Ai as pressas…

Como quem diz, não se precipite. Claro que é gratificante quando alguém com quem gostaríamos de trabalhar aceita o nosso convite rapidamente, mesmo não nos conhecendo pessoalmente, mas não caia no erro de enviar uma mensagem assim que isso acontecer. Primeiro, essa pessoa pode não ser quem recruta. Segundo não fica bem mandar uma mensagem a correr a pedir trabalho. Espere pelo momento certo!

Cabeçalho confuso (ou sem informação)

Esta é, geralmente, a primeira coisa que as pessoas vêem no seu perfil. Deve dizer o que faz e o que gostava de fazer (caso não coincidam). Funciona quase como um cartão-de-visita, pelo que se deve preocupar em deixar uma boa primeira impressão. Não se esqueça da importância da primeira impressão (já vamos à fotografia de perfil e de capa).

Fotografia desadequada

É um dos pontos essenciais do Linkedin, fundamentalmente por ser a sua “imagem de marca”. Este é um ponto que nos preocupa porque os erros neste campo são muitos. Ora…numa rede profissional a ideia é ter uma fotografia…profissional! Deixe as pessoais para o Facebook ou para o Instagram. A sua fotografia de perfil deve representar o seu empenho e dedicação. Ter fotografia representa mais visualizações no seu perfil, mas atenção aos erros:

  • Fotografia com o cônjuge (aiaiai)
  • Fotografia com amigos
  • Fotografia com copos na mão, cigarros, entre outros
  • Fotografia em festas, discotecas, bares, praia, a passear…bem, já deve ter percebido a ideia.

Ideal: fotografia de rosto, ou até à cintura máximo (corpo inteiro não se vê bem a cara e é na cara que está o ar confiante) com um ar profissional, com roupa adequada. Faça uma pesquisa por empresa e tente perceber o tipo de fotografia a colocar no perfil, antes de fazer asneira!

COMO POTENCIAR O SEU PERFIL

Fotografia de capa

Mais uma vez, não deixe de usar as potencialidades que o Linkedin lhe proporciona e enriqueça o seu perfil. Agora pode escolher uma imagem para a sua capa (tal como no Facebook), mas a sua dimensão tem de ser grande o suficiente para que não fique deformada.

Coloque algo que esteja relacionado com a empresa para a qual trabalha, uma frase de motivação profissional, uma imagem padrão com as cores da empresa, são só algumas ideias (pesquise exemplos!).

Competências

É muito importante adicionar competências, uma vez que quem recruta procura competências específicas. Mas não invente, se não faz ideia do que é marketing, não adicione só porque dá bom aspeto! Comece com cinco. Posteriormente as pessoas também vão começar a recomendar competências adicionais.

Use a pesquisa avançada

A pesquisa avançada funciona, e bem! Use e abuse, aprenda a dominar esta ferramenta que é tão pouco utilizada. Ela vai-lhe dar uma ideia da estrutura das empresas que lhe interessam, pode encontrar contactos importante e criar ligações fundamentais. Não se esqueça de personalizar os convites!

Siga empresas

Está interessado em encontrar trabalho numa determinada empresa? Então siga a sua página, conheça bem o seu perfil, siga as notícias, participe em discussões. Fundamental estar de algum modo conectado com a empresa em questão.

 Insira-se no setor

Seguir as empresas nas quais pretende trabalhar é importante. Inserir-se no setor em que trabalha ou em quer trabalhar, é ainda mais! Demonstra interesse e proatividade. Siga grupos, comente, partilhe. Quanto mais souber sobre o seu setor, melhor!

 

A exceder tem um trabalho de muito intensivo no que diz respeito à aos Recursos Humanos.

Valorizamos perfis adequados, sinceros e simples, sem grandes floreados ou invenções. Queremos saber o que cada pessoa faz e o que gostava de fazer, pois estes dois factos nem sempre coincidem, então nesse caso pode ser que consigamos ter um papel ativo e ajudar nessa busca.