Linkedin: Erros fatais vs Must do

O Linkedin é, hoje em dia, muito mais do que uma rede social, é uma complexa rede de contactos profissionais, quer do lado de quem procura emprego, quer do lado dos recrutadores. Mas não se fica por aí.

Mesmo com um trabalho estável, a presença no Linkedin é uma maneira eficaz de nos ligarmos profissionalmente com o mundo, de evidenciarmos as nossas competências num mercado de trabalho altamente competitivo. Seja de que área for, seja qual for o seu cargo, é importante que lá esteja pois é uma ferramenta que permite comunicar com potenciais empregados e empregadores. Todos nós, profissionais ou desempregados à procura de trabalho podemos e devemos ter um perfil, no entanto há erros a evitar. Erros fatais!

Vamos então desvendar alguns desses erros mais críticos, bem como pontos que devemos explorar melhor.

ERROS

Linkedin, não Facebook!

A única coisa em comum…é a cor! Cuidado, não caia no erro de usar o Linkedin como se fosse o Facebook. Cada um com as suas funcionalidades Não domina? Não invente…Tire algum tempo para aprender a usufruir desta ferramenta. Cuidado com o que partilha. Partilhe assuntos sérios, que interessem profissionalmente, não pessoalmente. Evite comentários negativos, opiniões políticas, futebolísticas e críticas impulsivas – tenha em mente que são pessoas que um dia poderão vir a cruzar-se consigo no mercado de trabalho!

“Amigo”? Sim. Todos? Não!

Agora que já tem um perfil e que já sabe como começar a criar e a expandir a sua rede profissional é fácil. Só precisa de não inventar e seguir os conselhos de quem sabe! Não queremos uma rede cheia de pessoas aleatórias. Aqui a ideia não é “tudo o que vem à rede é peixe”. Convidar toda a gente sem critério para se juntar à sua rede não é uma vantagem, pelo contrário. Se tiver muitos convites rejeitados o Linkedin pode limitar o próprio envio de convites, por isso seja criterioso e aposte na qualidade das conexões.

Convite (sem ser personalizado)

Se de facto for uma pessoa com quem trabalhe, ok. Caso contrário será muito mais provável que um desconhecido aceite o seu convite, se a mensagem for personalizada, a explicar o porquê do convite. O ideal será apresentar-se: dizer quem é, como encontrou essa pessoa e o porquê de se querer conectar com ela. Seja educado e simpático, espere uma resposta.

Ai as pressas…

Como quem diz, não se precipite. Claro que é gratificante quando alguém com quem gostaríamos de trabalhar aceita o nosso convite rapidamente, mesmo não nos conhecendo pessoalmente, mas não caia no erro de enviar uma mensagem assim que isso acontecer. Primeiro, essa pessoa pode não ser quem recruta. Segundo não fica bem mandar uma mensagem a correr a pedir trabalho. Espere pelo momento certo!

Cabeçalho confuso (ou sem informação)

Esta é, geralmente, a primeira coisa que as pessoas vêem no seu perfil. Deve dizer o que faz e o que gostava de fazer (caso não coincidam). Funciona quase como um cartão-de-visita, pelo que se deve preocupar em deixar uma boa primeira impressão. Não se esqueça da importância da primeira impressão (já vamos à fotografia de perfil e de capa).

Fotografia desadequada

É um dos pontos essenciais do Linkedin, fundamentalmente por ser a sua “imagem de marca”. Este é um ponto que nos preocupa porque os erros neste campo são muitos. Ora…numa rede profissional a ideia é ter uma fotografia…profissional! Deixe as pessoais para o Facebook ou para o Instagram. A sua fotografia de perfil deve representar o seu empenho e dedicação. Ter fotografia representa mais visualizações no seu perfil, mas atenção aos erros:

  • Fotografia com o cônjuge (aiaiai)
  • Fotografia com amigos
  • Fotografia com copos na mão, cigarros, entre outros
  • Fotografia em festas, discotecas, bares, praia, a passear…bem, já deve ter percebido a ideia.

Ideal: fotografia de rosto, ou até à cintura máximo (corpo inteiro não se vê bem a cara e é na cara que está o ar confiante) com um ar profissional, com roupa adequada. Faça uma pesquisa por empresa e tente perceber o tipo de fotografia a colocar no perfil, antes de fazer asneira!

COMO POTENCIAR O SEU PERFIL

Fotografia de capa

Mais uma vez, não deixe de usar as potencialidades que o Linkedin lhe proporciona e enriqueça o seu perfil. Agora pode escolher uma imagem para a sua capa (tal como no Facebook), mas a sua dimensão tem de ser grande o suficiente para que não fique deformada.

Coloque algo que esteja relacionado com a empresa para a qual trabalha, uma frase de motivação profissional, uma imagem padrão com as cores da empresa, são só algumas ideias (pesquise exemplos!).

Competências

É muito importante adicionar competências, uma vez que quem recruta procura competências específicas. Mas não invente, se não faz ideia do que é marketing, não adicione só porque dá bom aspeto! Comece com cinco. Posteriormente as pessoas também vão começar a recomendar competências adicionais.

Use a pesquisa avançada

A pesquisa avançada funciona, e bem! Use e abuse, aprenda a dominar esta ferramenta que é tão pouco utilizada. Ela vai-lhe dar uma ideia da estrutura das empresas que lhe interessam, pode encontrar contactos importante e criar ligações fundamentais. Não se esqueça de personalizar os convites!

Siga empresas

Está interessado em encontrar trabalho numa determinada empresa? Então siga a sua página, conheça bem o seu perfil, siga as notícias, participe em discussões. Fundamental estar de algum modo conectado com a empresa em questão.

 Insira-se no setor

Seguir as empresas nas quais pretende trabalhar é importante. Inserir-se no setor em que trabalha ou em quer trabalhar, é ainda mais! Demonstra interesse e proatividade. Siga grupos, comente, partilhe. Quanto mais souber sobre o seu setor, melhor!

 

A exceder tem um trabalho de muito intensivo no que diz respeito à aos Recursos Humanos.

Valorizamos perfis adequados, sinceros e simples, sem grandes floreados ou invenções. Queremos saber o que cada pessoa faz e o que gostava de fazer, pois estes dois factos nem sempre coincidem, então nesse caso pode ser que consigamos ter um papel ativo e ajudar nessa busca.

 

 

 

Outsourcing? Porquê?

OUTSOURCING : é o ato de delegar uma determinada área de negócio de uma empresa a uma entidade externa. Este tipo de contratação de serviços tem benefícios a nível de custos, eficiência, inovação dos serviços, entre outros que veremos mais à frente.

Abordamos este tema, não só porque somos uma empresa prestadora de serviços na área de gestão de vendas, mas também porque é um conceito de que ouvimos falar com grande frequência. Todos temos conhecimento de grandes empresas com sedes na Europa, por exemplo, e que contratam serviços de outsourcing em países onde os custos são consideravelmente mais baixos – estamos a falar de grandes empresas. Mas e as pequenas e médias empresas? Também beneficiam deste tipo de serviços?

Uma das principais razões que levam pequenas e médias empresas a investir num serviço de outsourcing é a redução de custos. Reduzir custos, permite uma maior margem de manobra e pode mesmo fazer com que se consiga baixar os preços dos produtos e ainda ganhar vantagem competitiva de vendas.

A flexibilidade inerente ao processo (a qual já desenvolvemos mais à frente) é outra vantagem bastante aliciante para este tipo de empresas pois permite começar e acabar projetos com a rapidez de que precisam, sem perder tempo com recrutamento e seleção, com a gestão contratações, formação, etc. Os riscos e consequências inerentes ao processo estão do lado do prestador de serviços, o que significa menos preocupações.

O outsourcing proporciona a empresas pequenas, vantagens que as grandes empresas já têm. Quando o volume de trabalho de pequenas empresas começa a ser demasiado para o suportarem sozinhas, o crescimento torna-se difícil. Recorrer ao outsourcing permite expandir a sua área de negócio sem um aumento considerável nos custos.

Então porquê outsourcing?

Redução de custos

Os custos inerentes ao processo laboral e operacional são mais acessíveis e não necessitam de um grande envolvimento dos quadros da empresa. Quando devidamente implementado, traduz-se em poupanças significativas para a empresa e também em serviços mais eficazes devido à sua especialização (se pesarmos o mesmo cenário mas sem recorrer a um serviço externo). O facto de contratar uma equipa externa significa também que não vai precisar de investir em material tecnológico e de escritório.

Recursos

Uma empresa especialista numa área específica, tem todos os equipamentos e know-how para levar a cabo o trabalho a que se propõe. Logo, isto poderá permitir à empresa ter acesso a recursos fundamentais que não existiam internamente e cujos custos de implementação, de outra forma, não seriam viáveis (sistemas por exemplo).

Responsabilidade

Ao contratar um serviço externo, estamos automaticamente a delegar responsabilidades a outra entidade, ficando a empresa livre de responsabilidades acrescidas inerentes à gestão e controlo de um departamento. Menos preocupações permitem também canalizar a concentração para o que é mais importante.

Foco

O facto de contratar um serviço externo permite que os colaboradores foquem a sua atenção no essencial, sem preocupações. Este facto revela uma melhoria no workflow e permite que os gestores terminem os projetos de maior importância com maior rapidez, sem preocupações e distrações acrescidas.

Expansão

No caso de empresas mais pequenas, o outsourcing (devido à forte especialização que esse serviço detém) permite-lhes expandir com maior rapidez e ter acesso a novas áreas de mercado menos intuitivas e mais difíceis de conquistar.

Flexibilidade

Como bem sabemos Portugal é o país dos processos e burocracias. Essas etapas ficam do lado do prestador de serviços, poupando tempo, dinheiro e risco pois a adaptação é mais rápida e eficaz. O outsourcing contribui para uma maior flexibilidade e adaptação do negócio ao mercado.

Especialização

O trabalho, o tempo, o dinheiro e o envolvimento adjacentes à criação de um departamento, muitas vezes não compensa, principalmente se for um departamento demasiado especializado. Pode levar semanas, meses, ainda tem de contratar, formar…ao contratar um serviço de outsourcing vai direito à meta, sem ter de correr. Também tem custos (menores), mas não tem preocupações e o envolvimento dos quadros passa apenas pelo essencial.

 Melhores serviços

O facto de recorrer aos serviços de uma empresa externa pode (e deve) melhorar os serviços para os quais é contratada. Normalmente, são áreas muito específicas que requerem experiência no mercado. É isso que se pretende contratar. Um serviço especializado, de excelência, cuja equipa seja experiente e proporcione inputs que compensem o gasto.

Infraestruturas

A equipa aumenta, mas o espaço que ocupa não. Tem um escritório pequeno e não quer mudar de instalações de modo a poder manter os gastos, o outsourcing resolve o problema, pois já tem as suas próprias instalações e equipamentos. Esta constitui mais uma medida que lhe permite poupar dinheiro para investir noutras áreas de maior importância.

 Apesar destas e de outras vantagens do outsourcing, esta é uma área em que a informação e comunicação são fundamentais para o sucesso da mesma.

Logo, deve sempre participar e proporcionar todos os dados relevantes para a área em questão à empresa que pretende contratar. Crie uma boa relação, com base na confiança duradoura, e nós tratamos do resto!